Mamãe conta outra vez?

smiling girl reading fairytales at home

Independente da idade, a vida pode ser encarada com uma grande viagem e a leitura um combustível da alma para saciar o desejo de se transportar para uma história, pensar ou simplesmente vivenciar emoções embutidas neste jogo encantador de palavras.

Para a educadora e escritora Regina Schinor, viajar através da leitura é uma das mais fascinantes aventuras que se pode viver individualmente. Ler também significa um tempo de interiorização e muita reflexão.

Ao captar a sensibilidade do verdadeiro leitor, ela lembra que o escritor Rubem Alves, também educador, já dizia: “Porque se ama, os olhos e os pensamentos envolvem o objeto como se fossem mãos para colhê-lo”.

Considerando sua imensa abrangência e possibilidades, a leitura atrai os pequenos desde muito cedo, daí a importância dos adultos se empenharem para encantar seus filhos contando histórias desde os primeiros anos de vida afinal, extrapola o mundo da escola a importância da leitura para aprender a conhecer, a fazer, a conviver e a ser um ser humano melhor. “São pilares que sustentam a educação no seu sentido mais amplo”, pontua.

Ouvir histórias de aventuras e fantasias, entrar no mundo do faz de conta ou viajar pelos contos de fadas são caminhos proporcionados pela leitura que estimulam de forma muito positiva a formação da criança como um todo, favorecendo seu desenvolvimento nos aspectos cognitivo, psíquico e motor.

Mesmo quando elas ainda não leem, ouvir histórias também traz significativa contribuição para o início da aprendizagem infantil. “Portanto, a leitura deve ser vista pelos pais não apenas como atividade lúdica de passatempo, de encontro e de aconchego, mas sim e, necessariamente, como estratégia relevante para despertar a curiosidade e o prazer pela leitura e a escrita. Ler para as crianças é um ato de amor”, reforça.

CLÁSSICOS

As obras infantis clássicas, além de despertar o prazer pela leitura, estimulam também a criatividade ao permitir que a criança “viaje” com a sua imaginação.

Dessa forma, segundo ela, ajudam promover a reflexão necessária para a superação de conflitos internos, além de impulsionar a formação de valores. Com linguagem própria, apresentam o bem e o mal enfatizando a vitória do bem, além de divertirem e enriquecerem a vida em vários e muitos aspectos. “Esse tipo de leitura ajuda a criança a esclarecer sobre si mesma e favorece o desenvolvimento de sua personalidade”, explica.

Por meio da identidade com as histórias, desde cedo elas aprendem com os seus heróis que é possível vencer os obstáculos e sair-se vitoriosa das situações, pois a figura do herói sempre vence no final.

Dessa forma, ao lidarem com suas angústias, as crianças elaboram e se reelaboram no esforço de compreenderem a si mesmas para assim prosseguirem. “Pensando e repensando para crescer”, completa.

É fácil observar quantas vezes as crianças pedem que se repita para elas a mesma história. “Esse comportamento reflete uma espécie de tempo da alma. Tempo para as emoções começarem a encontrar o seu lugar”, pontua.

TEMAS ATUAIS

 Assim como os contos de fadas, outros títulos da atualidade a disposição das crianças tratam assuntos difíceis como a morte, as perdas inevitáveis, a separação, a sensação de desamparo e outros de forma a terem finais otimistas.

Também na bíblia para crianças apresentada hoje, em versões coloridas e bem ilustradas, as histórias descritas com riqueza de detalhes e de forma lúdica oferecem às crianças “horinhas com Deus”, quando aprendem, por exemplo, com as grandes aventuras vividas pelos heróis da fé como José do Egito que, de escravo, tornou-se o segundo homem mais importante do Egito. Tem ainda Moisés, que abriu o Mar Vermelho e libertou seu povo, e Sansão, o homem mais forte de sua época que por deixar-se enganar, perdeu sua força.

Outro exemplo é Davi, um menino ruivo e franzino, sem aparência e desprezado que, um belo dia, apenas com um estilingue e cinco pedrinhas, venceu o temível gigante Golias. “José porque escolheu o bem e a honra. Moisés porque confiava em Deus. Sansão porque se arrependeu de seus erros e Deus devolveu-lhe as forças. Já Davi que, escolhido Rei, reinou longos e longos anos. Ah, ainda Elias que não viu a morte, e conta a história que foi arrebatado aos céus numa carruagem de fogo”, conta.

CONFIANÇA

 Com esses exemplos, as mensagens dos contos de fadas e das histórias dos heróis da fé mostram que as dificuldades são inevitáveis, mas para aquele que tiver atitude e lutar com firmeza, será sempre possível.

Crer que se pode vencer e que pode haver esperança de se sair vitorioso, é de enorme e profunda influência para ajudar na superação das dificuldades no decorrer da vida, comenta.

Sabendo ainda que um mesmo texto atinge de modos diferentes os diversos leitores, é preciso que se pense e se aja para que bem cedo as crianças sejam apresentadas aos livros.

É ainda importante pensar que a atividade de ouvir e repetir leituras de histórias traz grande contribuição quando a criança desde cedo tem contato com a leitura de pequenos e conhecidos textos cujo conteúdo já conheça de memória, isto é, que já ouviu ou decorou como canções, trovinhas, rimas, provérbios, adivinhações e outros, pois com estes vão aprendendo a decifrar o som das letras em seus diversos contextos.

A educadora também lembra que, formar o bom ouvinte, o bom leitor, o bom posicionador de ideias e opiniões, é incluir na sociedade o cidadão com criticidade necessária para atuar e melhorar o seu meio social. “É de valor inestimável estimular a criança desde o berço a viajar através da leitura de bons livros. É entregar-lhe a ‘caixa do tesouro’ cheinha de conhecimento e sabedoria”, finaliza.

 

advertisement

Deixe um comentário

Adicione seu comentário abaixo, ou trackback para seu próprio site. Você também pode assinar esses comentários via RSS.

Seu e-mail nunca será compartilhado. Campos obrigatórios marcados com *